MENUMENU

Professores da FMUSP revisam obra de referência em terapêutica cirúrgica

O livro abrange todos os aspectos da cirurgia geral, além de emergência e trauma, cuidados críticos e terapia intensiva.

Professores da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) são responsáveis pela revisão científica nacional do livro Terapêutica Cirúrgica (2014, Elsevier) de John L. Cameron. A obra é considerada uma referência mundial para médicos da especialidade e contou com a revisão científica de Antônio Escamilla-Garcia, cirurgião de tórax e cirurgião geral do Hospital das Clínicas (HC) da FMUSP e de Diogo de Freitas Valeiro Garcia, médico do Departamento de Cirurgia da FMUSP.

Editado por John L. Cameron, um dos cirurgiões mais respeitados do mundo, e por Andrew M. Cameron, Terapêutica Cirúrgica é o livro de cirurgia mais utilizado nos Estados Unidos, publicado originalmente em 1984. No Brasil, a tradução chega como a primeira obra de referência internacional com aprofundamento sobre o tema, além da mais atualizada com as principais tendências e as novas técnicas de cirurgia, inclusive as minimamente invasivas.

O livro abrange todos os aspectos da cirurgia geral, além de emergência e trauma, cuidados críticos e terapia intensiva. É voltado para residentes e profissionais da área, indicado para preparação de provas de título de especialista e certificações. Por ser uma leitura fácil e acessível, também é recomendada como revisão antes de cirurgias. A organização da obra ainda permite localizar com praticidade as informações, graças ao novo formato colorido e ricamente ilustrado com figuras e diagramas.

A edição atual conta com a colaboração de mais de 200 especialistas e coordenação da equipe de cirurgia do Johns Hopkins Hospital, instituição de excelência dos Estados Unidos. Com um novo coeditor e colaboradores mais jovens, a versão atual ganha importante contribuição das novas gerações de cirurgiões. São 270 capítulos que trazem a indicação do tratamento cirúrgico mais eficiente e atual para a doença em questão. Além isso, os especialistas discutem as formas de evitar e também tratar complicações pós-procedimentos.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Elsevier

Scroll to top